Enquire Now

Descobrindo o que faltava na pesquisa sobre célula-tronco

By dezembro 1, 2017Estudos de caso

O Institute of Stem Cells in the Treatment and Study of Monogenic Diseases (ISCMD), um laboratório de pesquisa Genopole® International, em Evry, próximo de Paris, está utilizando o microscópio de zoom estéreo Lynx da Vision Engineering nos seus gabinetes de extração selados.

Descobrindo

A óptica sem lente do Lynx significa que ele pode ser colocado atrás do vidro dos gabinetes, permitindo que os operadores inspecionem células-tronco vivas em iluminações de campos claro e escuro com ampliação de até 40x.

A ISCMD localiza-se em Evry, perto de Paris, na França. A ISCMD é um laboratório de pesquisa da Genopole® International e dedica-se a aprimorar nosso conhecimento e entendimento sobre células-tronco para o desenvolvimento de terapias para doenças humanas como, Parkinson, Alzheimer, doenças cardíacas, derrame, artrite, diabetes, queimaduras e danos na medula espinhal.

Minimizando a degeneração e a contaminação

Durante a pesquisa com células-tronco, os cientistas precisam implementar vários processos, incluindo coleta, inspeção e dissecção de células. Para minimizar a degeneração e a contaminação, os gabinetes de extração selados são usados para que os cientistas possam realizar seus procedimentos a partir do exterior do gabinete, enquanto as células são ampliadas dentro do gabinete com o microscópio biológico Lynx.

Tradicionalmente, seria difícil inspecionar as células-tronco com ampliação, pois as lentes do microscópio ficariam dentro do gabinete de fluxo laminar.

No entanto, como o Lynx não possui lentes, mas sim os benefícios de um visualizador, o operador não precisa posicionar os olhos diretamente na frente de lentes binoculares.

Cabeçote Dynascope do Lynx

O cabeçote Dynascope® patenteado da Vision Engineering é o recurso principal do Lynx, permitindo que o sistema forneça claridade ideal e excelente precisão através de um visualizador e não de lentes binoculares.

É o visualizador ‘sem oculares’ que permite que o Lynx seja utilizado atrás do vidro, onde o operador pode visualizar o objeto sem a necessidade de estar em contato direto com o microscópio.

Diferentemente dos microscópios convencionais que têm lentes binoculares, o Lynx (com o visualizador ‘sem oculares) permite que os operadores usem óculos, até mesmo enquanto o operador estiver visualizando o objeto através do microscópio, quando ele estiver dentro do gabinete de fluxo laminar.

Dissecção celular sob alta ampliação

Os cientistas da ISCMD concentram-se na coleta de células-tronco para que possam ser usadas em mais pesquisas. Normalmente, as células-tronco são coletadas em incubadoras, mas, depois de coletas com êxito, é necessário que os cientistas dissequem as amostras para separar as células usando uma micropipeta de manipulação. Esse processo delicado exige alta ampliação e excelente claridade para possibilitar que os cientistas obtenham dissecções precisas.

Além de alta claridade através do cabeçote Dynascope® exclusivo, os microscópios de pesquisa Lynx melhoram o contraste das células-tronco por meio do espelho inclinável na subetapa da unidade.

Isso cria um pseudoefeito para os campos claro e escuro, aumentando o contraste das células para inspeção e manipulação. Os campos claro e escuro são recursos importantes para dissecção e inspeção.

Inspecionar as células-tronco quanto a sua estrutura, granulações e morfologia geral é importante para manter contínuas as amostras de alta qualidade. Se as células começarem a degenerar e a morfologia delas não estiverem de acordo com o padrão exigido, haverá desperdício de tempo e dinheiro.